Revista

Dar o presente de arte das galerias de Lisboa

Dez 17, 2021

Dar o presente de arte das galerias de Lisboa

Dar o presente de arte das galerias de Lisboa

Da RedCollectors, como especialistas em recolha de arte há mais de 18 anos, propomos os seguintes 10 presentes de arte de artistas representados por galerias de Lisboa com os quais tem a certeza de acertar. Dê o presente de arte dos especialistas e brilhe este Natal.

1. Tubo de Arte. Dar o dom da arte das mãos de especialistas.

Uma proposta extraordinária que vai além do acto de comprar arte, uma vez que todos os pacotes incluem uma sessão de aconselhamento personalizado por Elisa Hernando, uma das vozes mais aclamadas na recolha de arte, bem como a gestão e compra da obra seleccionada de acordo com o orçamento, gostos e interesses pessoais.

A partir de 300 euros, seleccione o seu orçamento e escolha o presente artístico adequado.

 

Isa Toledo

Nascido em São Paulo, Brasil, em 1990. Estudou no Camberwell College of Arts - Universidade de Artes de Londres e depois completou um mestrado em Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Isa também viveu no Dubai e em Berlim e está agora baseada em Lisboa. O trabalho de Isa em vídeo foi exibido no festival Photopub na Eslovénia, na galeria HVW8 em Berlim e em exposições online para Pousio - Arte e Cultura, para Transmissions TV, bem como uma série de vídeos digitais a solo para contrabandistas. Em 2015, co-fundou o ButchCamp com o designer gráfico Rosen Eveleigh, um projecto de investigação centrado na estética contemporânea do campo. As entrevistas e artigos do Butchcamp foram publicados pela Teen Vogue, Another Magazine, Dazed e Girls Like Us. Em Portugal, as suas ilustrações foram publicadas pela Revista Electra e pela Sr. Teste.

Isa Toledo, Escolha uma carta [CASA NOVA], 2021, Fotografia. 43 x 237 cm. 500 €

 

3. Luis Lázaro Matos

Nascido em 1987 em Évora, Portugal. Vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa em 2010 e em Prática Artística pelo Goldsmiths College, Londres, em 2011. Exposições individuais recentes incluem: Waves and Whirlpools, Galeria Municipal do Porto (2020); Cascatas de Verão e Folhas de Outono, Beursschouwburg, Bruxelas (2019); Zoo, Casa da Cerca, Almada (2019): Notes on Cosmic Pluralism, 1646, Den Haag (2019); entre outros.

Luís Lázaro Matos, Século XIX e XX, Vestuário militar italiano #10, 2018, Pintura. 30 x 22 cm. 900 euros.

 

4. Angela Bassano

Estudou design gráfico na Universidade de Buenos Aires, design gráfico na Escuela Superior de Diseño, e finalmente design de interiores no Centro Educativo de Artes Visuales. Nas suas obras, além de cumprir os parâmetros típicos do trabalho plástico de Bassano, ele vai muito mais longe. O seu trabalho está imerso num mundo estranhamente desconhecido, do qual nunca tivemos qualquer conhecimento, num mundo esotérico que vai para além da epiderme da linguagem plástica.

Angela Bassano, sem título, 2015, Mixed media. 55 x 40 cm. 1.000 euros.

 

5. Patrícia Garrido

É uma artista nascida em 1963 O leilão mais antigo listado no website é um quadro vendido em 2008 na Anaf Arts Auction S.A.R.L , sendo o mais recente um quadro vendido em 2019. Os preços do Artprice.com e os índices dos artistas são baseados em 5 leilões. Especialmente: pintura, escultura.

Patrícia Garrido, S/ Título, 2009, Design. 24 x 30 cm. 1.750 euros.

 

6. Tierry Auger

Nascido em Vichy em 1968, autodidacta, Thierry Auger depressa descobriu uma paixão pela arte de rua e pela arte pop. Os seus trabalhos evoluem em torno de colagens em tela, madeira ou plexiglass. Disponível em resina, madeira e escultura de aço com objectos incrustados, Thierry Auger criou uma verdadeira loucura em Saint Tropez para uma clientela internacional.

Thierry Auger, Rock , 2021, Mixed media. 100 x 100. 1.800 €

 

7. Buhlebezwe Siwani

Nasceu em Joanesburgo, África do Sul em 1987 e vive e trabalha actualmente entre a Cidade do Cabo e Amesterdão. Concluiu o seu BAFA na Escola de Artes Wits em Joanesburgo em 2011 e o seu AMF na Escola de Belas Artes Michealis em 2015. Buhlebezwe Siwani foi o vencedor do Standard Bank 2021 Young Artists Awards na categoria de Artes Visuais. As exposições individuais incluem: Dedisa ubumnyama, Cairns Art Gallery, Cairns (2021); ukuqhaqha, Camera Work, Palazzo Rasponi, Ravenna (2021); Inkanyamba, entre outros. Buhlebezwe Siwani trabalha com performance, fotografia, escultura e instalação.

Buhlebezwe Siwani,OoNontombi, 2019,Pintura . 65 x 51,5 cm. 2.000 euros.

 

8. Pedro Calapez

É uma das figuras que, desde o final dos anos setenta, tem vindo a estudar profundamente o conceito pictórico, tanto nos seus aspectos técnicos como conceptuais. Estreitamente ligado às práticas do movimento da superfície de suporte, a sua pintura baseia-se na cor e nos aspectos construtivos da forma. A utilização de grandes massas de matéria pictórica com uma pincelada neo-expressionista, juntamente com a fragmentação do suporte, são os traços distintivos da obra de Calapez. Começou a exibir o seu trabalho nos anos 70, realizando a sua primeira exposição individual em 1982. Desde então, o seu trabalho tem sido exibido em numerosos espaços de exposição em cidades como Lisboa, Porto, Zurique, Berlim, Madrid, Colónia, Sevilha, Santiago de Compostela, Viena, São Paulo, Veneza, entre outras. A obra de Calapez está representada em importantes colecções privadas e públicas, entre as quais se destacam as seguintes: Fundación Barrié de la Maza, La Coruña; Caixa General de Depósitos, Lisboa; Centro de Arte Caja Burgos (CAB), Burgos; Centro Gallego de Arte Contemporáneo, Santiago de Compostela; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía (MCNARS), Madrid; Museo Serralves, Porto Fundación Gulbenkian, Lisboa; entre outros.

Pedro Calapez, Jazz 01, 2010, Pintura. 28,5 x 38,5 cm. 2.100 euros.

 

9. Noé Sendas

Vive e trabalha em Madrid e Berlim, onde fundou, juntamente com outros cinco artistas, o espaço dirigido pelo artista Invaliden.1 O duplo interesse de Sendas pela imagem impressa e pela imagem em movimento leva-o a escolher a fotografia e o vídeo como meios críticos para construir e documentar uma viagem que incorpora também o desenho, a colagem, a escultura e a instalação. Ao manipular a imagem, Noé Sendas questiona noções de identidade e autoria, atribuindo outros significados a obras pré-existentes. Ao transformar imagens recolhidas e seriadas, Noé Sendas cria galerias de retratos ambíguos que podem ser lidos como reproduções de obras de arte de museu, auto-retratos do artista ou reflexos do espectador.

Noé Sendas, Crystal Girl N 99, 2018, Fotografia. 40 x 30 cm. 2.600 euros.

 

10. Nuno Sousa Vieira

Ele cria esculturas maravilhosas, compostas de vários materiais de fábrica, elementos arquitectónicos e mobiliário descartado, são o resultado de um processo que envolve a tradução do espaço de trabalho para as suas obras finais.

Nuno Sousa Vieira,Rebatimentos, rotações e mudanças de lugar #1, 2019, Pintura. 125 x 45 x 19 cm. 5.000 €

 

11. João Ferro Martins

Ele forma a base do seu trabalho artístico através da construção tridimensional, produção relacionada com a pintura e relações com o universo do som. Ele também desenvolve acções incluindo palavras, performance e vídeo. O seu trabalho plástico baseia-se em processos onde ideias, memórias, sintomas e outros aspectos imateriais encontram a sua existência física através da manipulação de objectos da cultura e da música quotidianas. A obra do artista está presente em colecções como a Colecção Pedro Cabrita Reis, Lisboa, Portugal; Nasjonalmuseet Collection, Oslo, Noruega; Fundação EDP Art Collection, Lisboa, Portugal.

João Ferro Martins, Suzuki ZKV, 2020, Escultura. 185 x 52 x 52 cm. 7.500 euros.