Revista

Hamlet Lavastida, Prémio Idealista de Arte Contemporânea 2022

26 de Maio de 2022

Hamlet Lavastida, Prémio Idealista de Arte Contemporânea 2022
"República penitenciaria" é o projecto premiado do artista, que pode ser visitado no stand idealista do SIMA (Salão Imobiliário de Madrid) de 26 a 29 de Maio. 

 

Hamlet Lavastida (Havana, Cuba, 1983) é um influente artista cubano perseguido pelo regime castrista. Foi expulso da ilha em 2021 pela sua luta pelos direitos civis e democratização do regime.

Lavastida é o vencedor da quarta edição do Prémio Idealista de Arte Contemporânea 2022 com o seu projecto".República Penitenciária"que oferece uma reflexão que se centra em certas noções de linguagem ideológica dentro do contexto cubano. Questões como a política cultural, design, esfera pública, arqueologia e historiografia são abordadas através de diferentes meios, tais como vídeo, colagens, performances, intervenções e instalações públicas.

A exposição, comissariada por Elisa Hernando e coordenada pela Arte Global, consiste em 21 ilustrações de uma selecção de estruturas arquitectónicas utilizadas pelo sistema penitenciário administrado pelo Ministério do Interior MININT para confinar a população prisional em Cuba, que incluem não só crimes comuns mas são os centros penitenciários onde o regime cubano aprisionou prisioneiros políticos, artistas, intelectuais e personalidades culturais críticas ao regime durante as últimas seis décadas. Lavastida desenvolveu inconscientemente este projecto e acabou por ser preso em 2021 num destes centros, em retaliação pela sua exposição pública como artista que apelava à abertura dos direitos e liberdades em Cuba. 

O Prémio idealista de Arte Contemporânea é uma iniciativa do principal mercado imobiliário em Espanha, Itália e Portugal com o qual a empresa quer reconhecer o talento e a visão dos jovens criadores e procura encorajar e apoiar a produção artística contemporânea.