Revista

6 artistas portugueses a recolher

16 de Novembro de 2021

6 artistas portugueses a recolher

6 artistas portugueses a recolher

A arte portuguesa está a tornar-se cada vez mais representada e importante a nível internacional. Propomos uma selecção de peças de artistas portugueses, interessantes de recolher: Pedro Calapez, Rita Ferreira, Dalila Gonçalves, João Ferro Martins, Gabriela Juan Tessi, e Nuno Sousa Vieira. Informe-se sobre as suas carreiras, marcos no mundo da arte e escreva-nos para quaisquer questões ou conselhos.


Pedro Calapez

 

Pedro Calapez (Lisboa, Portugal, 1953) é uma das figuras que, desde o final dos anos setenta, tem vindo a estudar profundamente o conceito pictórico. Estreitamente ligado às práticas do movimento da superfície de suporte, a sua pintura baseia-se na cor e nos aspectos construtivos da forma. A utilização de grandes massas de matéria pictórica com uma pincelada neo-expressionista, juntamente com a fragmentação do suporte, são os traços distintivos da obra de Calapez.

  

 

Visite a sala de visualização de Pedro Calapez, "Com uma nuvem no meio" na galeria Fernando Pradilla.

 

Rita Ferreira

 

A pintura de Rita Ferreira (Óbidos, Portugal, 1991) extrai elementos efémeros e memórias antigas do seu arquivo pessoal, transformando-os em representações visuais cuja legibilidade é frequentemente excluída e adiada. A singularidade do óleo sobre papel justaposta à rejeição da moldura tradicional, quase sempre a favor de suportes de ferro ou latão, cria um jogo de contrastes entre as pinceladas gestuais, a fragilidade do papel e o peso das estruturas metálicas.

 

 

Visite a Sala de Visita de Rita Ferreira, "Mal-me-quer", na galeria 3+1 Arte Contemporânea.

 

Dalila Gonçalves

 

Dalila Gonçalves (Castelo de Paiva, Portugal, 1982) mostra a permeabilidade entre os materiais e processos da prática artística e as experiências quotidianas através de um jogo experimental. Utilizando meios como a instalação, fotografia e cerâmica, o artista concebe objectos que nem sempre implicam uma verdadeira transformação das coisas, mas que em muitos casos são simplesmente um uso inesperado, irónico, absurdo ou metafórico da matéria.

 

 

Visite a Sala de Visão de Dalila Gonçalves, 'No ouvido há labirintos e cristais / En el oído hay laberintos y cristales', na Galeria Rafael Ortiz.

 

João Ferro Martins

João Ferro Martins (Santarém, Portugal, 1979) forma a base do seu trabalho artístico através da construção tridimensional, produção relacionada com a pintura e relações com o universo do som. Ele também desenvolve acções incluindo palavras, performance e vídeo. O seu trabalho plástico baseia-se em processos onde ideias, memórias, sintomas e outros aspectos imateriais encontram a sua existência física através da manipulação de objectos da cultura e da música quotidianas. 

 

Gabriela Machado

 

Gabriela Machado (Joinville, Brasil, 1960), vive e trabalha no Brasil. A pintura, escultura e desenho de Gabriela são inspirados pelo seu ambiente e pelas composições estéticas da vida quotidiana. Através do uso de pinceladas intensas, cores brilhantes e escalas contrastantes, as paisagens assumem as suas formas.

 

Nuno Sousa Vieira

 

Nuno Sousa Vieira (Leiria, Portugal, 1971), cria esculturas maravilhosas, compostas por vários materiais de fábrica, elementos arquitectónicos e mobiliário descartado, são o resultado de um processo que envolve a tradução do espaço de trabalho para as suas obras finais.